06 / 12 / 2017
Instituto de Ginecologia da UFRJ comemora 70 anos

Os 70 anos do Instituto de Ginecologia (IG) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), localizado no Hospital Moncorvo Filho, foram comemorados com solenidade nessa quarta-feira, 6. O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, esteve presente representando o conselho na mesa de homenagens, da qual participaram também o reitor da UFRJ, Roberto Leher; o diretor e o vice-diretor do IG, Gutemberg de Almeida Filho e Jacir Luiz Balem, respectivamente; e o vice-decano do Centro de Ciências da Saúde, Luiz Eurico .

O diretor do IG falou sobre o histórico do instituto, desde o legado de Moncorvo Filho até a administração atual, que deu ênfase à recuperação financeira e do espaço físico.

"São 70 anos de ensino, de formação de médicos e especialistas e também de prestação de assistência de qualidade por nosso corpo clínico, tão capacitado. Em um momento em que a saúde e a educação passam por dificuldades muito sérias, é um prazer e um orgulho dirigir o Instituto de Ginecologia na contramão, no auge do seu trabalho", disse Gutemberg.

O reitor da UFRJ destacou a resistência não só do IG, mas da universidade como um todo:

"Passamos por um momento muito crítico, e esta celebração dá sentido ao conceito de universidade, instituição que se mantém há mais de mil anos. Levantamos no cotidiano da UFRJ o sentimento comunitário, e vemos isso no IG. O instituto é, no país, um construtor do campo da ginecologia e da obstetrícia, uma área estratégica quando se pensa em políticas públicas de saúde", explicou Roberto Leher.

Nelson Nahon citou a crise na saúde em todas as esferas de governo e ressaltou a importância da união dos profissionais em torno da defesa do Sistema Único de Saúde. A responsável pela Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia do CREMERJ, Vera Lucia Mota da Fonseca, também e steve presente no evento.

Durante a cerimônia, os funcionários mais antigos do IG receberam menções honrosas e medalhas. No dia 8 de dezembro, a Câmara dos Vereadores entrega à instituição a medalha Pedro Ernesto, em homenagem a seu legado para a cidade do Rio de Janeiro.