01 / 12 / 2017
Nova diretoria da Amererj toma posse

A nova diretoria da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj) tomou posse nessa quarta-feira, 29, em solenidade na sede do CREMERJ. Francisco de Assis Coêlho, que ocupava o cargo de secretário de Imprensa e Divulgação, assumiu a presidência.

Para Francisco, um dos maiores desafios de sua gestão será minimizar os impactos da crise da Saúde na formação dos médicos residentes e fomentar as boas práticas dos programas que dão certo. Para poder atuar de maneira mais ampla nos diversos programas de residência do Estado, Francisco informou que a nova diretoria será composta por médicos de diversas unidades.

“É uma situação de crise e vai ser um desafio, mas a gente vai lutar. Vamos ter uma gestão plural com residentes das esferas municipal, estadual e federal e também com uma representação feminina bem expressiva. Por meio dessa gestão diversificada, com identidade e vontade de realizar mudança e de se fazer útil para a residência do Rio de Janeiro, teremos uma boa gestão”, declarou.

Durante a solenidade, João Felipe Zanconato, que presidiu a Amererj por dois anos, chamou a atenção para o aspecto político da residência médica e salientou a importância dos futuros médicos se engajarem nos debates que envolvem a formação médica.

“Quando eu falo engajamento político não me refiro a partido político, mas sim sobre o residente ter posicionamento político. Um exemplo do que digo são as ações dos residentes da Medicina de Família, que estão em greve por melhores condições de saúde. A residência é um momento para ter consciência para o período que estamos vivendo. O bom residente não é aquele que vai se formar só com conhecimento técnico, mas aquele que também tem um papel político para lutar por melhores condições de Saúde para a população de maneira geral”, finalizou.

O vice-presidente do CREMERJ, Serafim Borges, elogiou o trabalho desempenhado pela Amererj na defesa da formação médica de qualidade e melhores condições de trabalho, especialmente durante este momento de crise na saúde pública do Rio de Janeiro. Ele também destacou a importância dos residentes participarem das ações promovidas pela associação.

“Residência forte é medicina forte. Por isso é tão importante que os residentes tragam suas demandas, positivas e negativas, para a associação e que a partir daí elas sejam debatidas”, disse.

Relação da nova diretoria

Presidente - Francisco de Assis Romeiro Figueirôa Benicio Coêlho - Medicina nuclear - UFRJ

Vice-Presidente - Luiz Fernando Rodrigues - Endocrinologia pediátrica Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia - Iede

Primeira Secretária - Beatriz Arruda Matheos de Lima - Medicina nuclear - Instituto Nacional de Câncer - Inca

Segundo Secretário - Pedro Luis Barbosa Barquette Riodades de Mendonça - Psiquiatria - Secretaria Municipal de Saúde - RJ

Primeira Tesoureira - Ana Carolina dos Santos Jorge - Neurologia - Hospital Federal Servidores do Estado - HFSE

Segunda Tesoureira - Jeniffer Silva Abreu de Carvalho - Medicina nuclear - Instituto Nacional de Cardiologia (INC)

Secretária de Imprensa e Divulgação - Tereza Carolina Fonseca Corrêa - Clínica médica - Hospital Federal Servidores do Estado - HFSE

Secretário Administrativo - Pedro Alexandre Gabriel de Medeiros Arcoverde - Psiquiatria - Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro - CPRJ