26 / 11 / 2017
Sinmed Rio completa 90 anos enfrentando novos desafios

Primeiro sindicato de médicos do Brasil, o atual Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed-Rio) tinha abrangência nacional quando de sua fundação, em 25 de novembro de 1927. Hoje, completando 90 anos de história e com cerca de 1.500 associados, a instituição relembra seu passado de lutas e enfrenta novos desafios em um momento de enfraquecimento do movimento sindical e de desmonte da saúde pública promovido pelo governo. Procurando sempre a renovação, o sindicato congrega hoje médicos jovens e experientes e busca parcerias com outros sindicatos de profissionais da saúde.

Em sua fundação, o Sinmed-Rio se chamava Syndicato Médico Brasileiro e foi a primeira associação de uma categoria profissional de nível superior a se organizar no país. Nos primeiros anos, o sindicato se dedicava a defender os interesses dos profissionais de medicina e a promover reuniões sociais e científicas. A partir de 1929, começou a publicar, periodicamente, um boletim com textos e fotografias, que registraram a luta dos médicos ao longo das décadas.

A primeira sede do sindicato ficava no Centro da capital fluminense, na Rua da Carioca, 10, passando, em 1933, para a avenida Rio Branco, 257. Em 1935, o Sinmed se instalou no prédio que ocupa hoje, na avenida Churchill, 97, que fora doado pelo prefeito do Distrito Federal à época, Pedro Ernesto. Em 1931, o sindicato promoveu o Congresso Médico Sindicalista, em que foi aprovado o “Primeiro Código de Deontologia Médica e Ética Profissional”.

Dentre as inúmeras lutas e greves, uma é destacada pelo presidente em exercício do sindicato, José Leoncio Feitosa:

– Em 1981, tivemos a maior e mais importante greve médica do Brasil. As motivações não eram muito diferentes das que temos hoje: precárias condições de trabalho, questões salariais e desvalorização da saúde pública. O presidente do sindicato à época, Roberto Chabo, chegou a ser preso. Foi uma greve com grande adesão tanto da categoria quanto da sociedade. A partir dessa greve que agregou-se à pauta do Sindicato a defesa vigorosa do Sistema Único de Saúde – explica.

Hoje, o Sinmed busca um diálogo mais próximo com os médicos jovens e com outros profissionais de saúde para enfrentar uma luta comum não só em defesa dos médicos, mas da saúde pública e da assistência adequada à população.

– O sindicato tem se aproximado dos médicos jovens e residentes também. É uma maneira de oxigenar as nossas ações. Por outro lado, os médicos mais experientes também passam para eles o entendimento do sindicato na conjuntura atual do país, em que vemos uma desvalorização dos profissionais e uma tentativa de enfraquecer os movimentos sindicais – conta José Leoncio.

Para comemorar os 90 anos da instituição, o Sinmed Rio está lançando um selo comemorativo pelos Correios e vai organizar, nos próximos meses, mesas redondas sobre vários temas de interesse dos médicos.