23 / 11 / 2017
Estratégia de saúde da família: greve continua

Médicos da atenção primária decidiram, em assembleia, nesta quinta-feira, 23, seguir com a paralisação. Eles avaliaram as promessas feitas pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, na reunião que aconteceu quarta-feira, 22, com o comando do movimento. Embora não tenha apresentado soluções definitivas, Crivella prometeu que pagaria os salários atrasados e que liberaria R$ 5 milhões para insumos e medicamentos básicos para as clínicas da família.

O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, e o diretor Gil Simões participaram da assembleia e elogiaram a organização do movimento.

Desgastados com a situação das clínicas, médicos da unidade Wilma Costa, na Ilha do Governador, relataram que o gerador não está funcionando, o que leva o posto de atendimento a ficar sem energia e sem água. Essa questão foi apresentada ao jurídico do Sindicato dos Médicos (Sinmed-Rio).

Em apoio à clínica, foi agendado um ato na unidade para sexta-feira, 24, pela manhã.

A próxima assembleia está marcada para o dia 29 de novembro, quarta-feira, às 14h, no Sinmed.