07 / 11 / 2017
Médicos da atenção primária mantêm greve

Médicos de atenção primária do município do Rio, que estão em greve desde o dia 26 de outubro, mantiveram a paralisação. A decisão foi tomada em assembleia nessa segunda-feira, 6, no auditório da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Por enquanto, as clínicas da família estão em funcionamento apenas para casos urgentes, ou seja, seguem  mantidos os 30% de atendimentos.

Um ato foi marcado para sexta-feira, 10, em frente à prefeitura, às 13h. No mesmo dia, está agendada uma reunião com o secretário de saúde às 14h.

O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, participou do encontro, ofereceu apoio do Conselho ao movimento e afirmou que os médicos devem lutar pela saúde pública.

"É uma honra apoiar esse movimento. A união de vocês é fundamental para essa causa e nós não vamos permitir essa tentativa de destruição do nosso SUS", declarou o presidente.

O diretor do CREMERJ e coordenador da Comissão de Fiscalização (Cofis), Gil Simões, também esteve na assembleia.

A próxima assembleia do movimento está marcada para 16 de novembro, no auditório do Sinmed-Rio.